Logo da Universidade do Estado de Santa Catarina

Centro de Ciências Agroveterinárias

Notícia

01/10/2021-17h17

Município de São José adota método de compostagem de professor da Udesc Lages

 
Oficina de compostagem integra projeto-piloto para levar MLC às escolas de São José - Foto: Divulgação
O Método Lages de Compostagem (MLC), desenvolvido pelo professor Germano Güttler, do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages, agora, faz parte da rotina do Centro de Educação Infantil (CEI) Luar, em São José, na região da Grande Florianópolis.

Na semana passada, o professor realizou uma oficina de compostagem de resíduos orgânicos para alunos, professores e merendeiras, ensinando o MLC. A instituição pretende dar destino adequado às sobras de alimentos e reduzir a quantidade de resíduos enviada ao aterro sanitário.

A oficina faz parte de um projeto-piloto que pretende levar o método para todos os centros de educação da rede municipal de São José e estimular a mudança de hábitos com uma prática sustentável e pedagógica. A iniciativa é coordenada pela assessora pedagógica, Ana Paula Dores Ramos. "Vamos acompanhar a aplicação dessa proposta no CEI Luar pelos próximos três meses. Nossa intenção é difundir essa prática", diz ela.

Para o professor Germano Güttler, toda cidade que deseja reduzir, rapidamente, a geração de lixo orgânico através da compostagem, deve investir significativamente na formação de crianças de 2 a 13 anos. "Sem sombra de dúvida, eles são os grandes modificadores das famílias para que elas adotem a compostagem e se tornem famílias lixo orgânico zero", afirma.

O professor é o criador e coordenador do Lixo Orgânico Zero em Lages, baseado em um projeto de extensão, iniciado da universidade em 2013, envolvendo escolas, residências e instituições, em torno da mini compostagem dos resíduos orgânicos. Em 2018, o projeto ganhou a parceria da Prefeitura de Lages, com o objetivo de alcançar 20 mil residências.

Projeto alcança prefeituras e estados brasileiros

Desde a criação do projeto, a compostagem dos resíduos orgânicos vem sendo difundida em escolas da rede pública, residências e instituições. No município de Lages, o projeto foi adotado, oficialmente, por 80 instituições, dentre elas, 70 escolas.

O método também tem chamado a atenção de gestores públicos em diversos estados, que estão se baseando na iniciativa para elaboração de políticas públicas de destinação dos resíduos. Municípios do Oeste Catarinense, por exemplo, já manifestaram interesse em aderir ao projeto. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da Bahia é uma das entidades que adotou a compostagem, após receber oficinas, assim como a Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina.

Repercussão internacional

Em outubro de 2020, o MLC ganhou destaque na revista norte-americana BioCycle, autoridade mundial em reciclagem de orgânicos. A publicação divulgou com detalhes o método de Güttler e o desenvolvimento do vaso compostor, no qual a compostagem é feita em garrafas pet de 5 litros.

Em dezembro de 2020, o vaso compostor rendeu ao projeto o primeiro lugar no Prêmio Lixo Zero, do Instituto Lixo Zero Brasil, na categoria Compostagem. Em abril de 2021, a Udesc Lages iniciou a implantação da Estação Lixo Zero, um residuário modelo, viabilizado através de um convênio com a embaixada da Nova Zelândia.

Assessoria de Comunicação da Udesc Lages*
Jornalista Tatiane Rosa Machado da Silva
E-mail: tatiane.silva@udesc.br
Telefone: (49) 3289-9130

*Com informações da Secom/PMSJ
galeria de downloads
galeria de imagens
  • Imagem 1
  • Imagem 2
  • Imagem 3
  • Imagem 4
 
ENDEREÇO
Av. Luiz de Camões, 2090
Conta Dinheiro, Lages / SC
CEP: 88.520-000
CONTATO
Telefone: (49) 3289-9100
E-mail: comunicacao.cav@udesc.br
Horário de atendimento:  07h às 19h
          ©2016-UDESC