Logo da Universidade do Estado de Santa Catarina

Centro de Ciências Agroveterinárias

Notícia

09/12/2020-19h50

Reitor apresenta projeto sobre núcleo do leite da Udesc para deputados estaduais

 
Apresentação ocorreu nesta quarta - Imagem: Divulg.
Nesta quarta-feira, 9, o reitor da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), Dilmar Baretta, reuniu-se virtualmente com deputados da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc) para apresentar o projeto que prevê a implantação do Núcleo de Ciência, Tecnologia e Inovação do Leite (NCTI) em Pinhalzinho pelo Centro de Educação Superior do Oeste (CEO).

Vista como importante para consolidar SC como um dos maiores mercados leiteiros do País, a obra do prédio poderá ser iniciada no próximo ano por meio de uma emenda de R$ 15 milhões que será destinada pelos deputados estaduais da bancada do Oeste para a universidade na lei orçamentária de 2021.

Na apresentação, Baretta explicou que a universidade já tem o terreno para construir o núcleo e o projeto de engenharia está na fase de aprovação na Prefeitura de Pinhalzinho. Se tudo for liberado até o início de 2021, a previsão de construção e do começo das atividades é de 24 meses.

Segundo ele, o projeto consolida a Rota de Integração do Leite na faixa de fronteira de SC, onde estão 82 municípios que respondem por 78% da produção estadual.

"A região Sul continua sendo a de maior produção, com pequena margem em relação ao Sudeste. Santa Catarina é o maior produtor no Sul e o quarto maior do Brasil, com 2,971 bilhões de litros de leite por ano, representando 8,8% do total nacional", afirmou o reitor.

No futuro prédio, de 2,4 mil metros quadrados, haverá uma indústria de lácteos em escala-piloto, além de laboratórios para análise de qualidade e para pesquisa e inovação, que desenvolverão soluções para as necessidades do setor.

A estrutura atenderá produtores, indústrias e instituições parceiras, como a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc).

"A ideia é ser uma referência também para estudantes de Zootecnia, Agronomia, Veterinária, Engenharia de Alimentos e Química, além dos mestrados. Teremos capacitações, treinamentos para qualificação de mão de obra e oficinas para diversificação de produtos", destacou Baretta.

Ouça o áudio da Rádio AL e veja o vídeo abaixo para conhecer mais detalhes do projeto.


Parlamentares destacam iniciativa

Relator do projeto da lei orçamentária de 2021 e presidente da Comissão de Finanças da Alesc, o deputado Marcos Vieira (PSDB) informou que a Alesc deve aprovar a emenda na próxima semana. "Tanto o governador do Estado quanto as secretarias da Casa Civil, Fazenda e Agricultura já sabem da emenda e da relevância do projeto", comentou.

Para a deputada Marlene Fengler (PSD), o laboratório deixará o Estado na vanguarda da inovação. "Não tenho dúvidas de que vamos dar um salto de qualidade e produtividade", declarou.

O deputado Altair Silva (PP) exaltou a união de esforços entre a Udesc, os parlamentares do Oeste e o Governo do Estado. "A entrada dessa emenda no orçamento vai fazer com que a principal missão de uma universidade seja cumprida. Ela vai aproximar ainda mais todo o setor produtivo dela mesma, unindo os setores de pesquisa, ensino e produtivo. O segmento vai dar um salto de qualidade, e Pinhalzinho, que já é um centro de excelência de produção, vai se consolidar ainda mais."

Uma preocupação da deputada Luciane Carminatti (PT) é com a situação dos municípios menores, onde os produtores têm pequenas propriedades e um número menor de animais em comparação às grandes indústrias. O reitor da Udesc respondeu que haverá espaço no NCTI para a capacitação desse nicho de produção. “A ideia de aproximar a Epagri e a Cidasc é por esse motivo também”, ressaltou Baretta.

O deputado Mauro de Nadal (MDB), que é o primeiro vice-presidente da Alesc, argumentou que esse cenário é outra missão para os parlamentares. "Se percebe que o agricultor que não tiver 35 a 40 vacas no plantel não vai ter espaço no mercado. Nosso desafio é buscar a viabilidade dessas propriedades. Ou se juntam em pequenas associações ou vão perder espaço", comentou. Em relação ao NCTI, disse que é uma grande oportunidade para SC. "Teremos tudo para ter produtos de competitividade mundial."

Neodi Saretta (PT) viu na iniciativa mais uma forte ação para interiorização do ensino superior. "O laboratório é uma ação importante vinda da articulação da bancada para ter os recursos", afirmou. Para ele, a Udesc precisa ser ainda mais fortalecida não só em Pinhalzinho, mas "em todo o Estado".

Veio do deputado Moacir Sopelsa (MDB) um alerta. Na visão dele, o NCTI é "uma conquista importantíssima", mas precisa ter as condições de atender com agilidade toda a cadeia produtiva. "Nossas indústrias estão fazendo as análises de seus produtos no Paraná e no Rio Grande do Sul", citou.

Em relação aos pequenos produtores, o parlamentar acredita que as indústrias familiares terão oportunidade de ter seus produtos analisados no núcleo do leite da Udesc Oeste. "E, com apoio e oportunidade, poderão oferecer seu produto mais direto para o consumidor. Vão sobreviver e ganhar dinheiro. Acho importantíssimo a Cidasc na questão sanitária e a Epagri na orientação. Não tenho dúvida, estamos no caminho certo."

Antes do encerramento da reunião, a bancada aprovou uma sugestão do deputado Marcos Vieira. Em 19 de fevereiro, será realizada uma audiência pública semipresencial em Pinhalzinho. A ideia é reunir todos os segmentos que serão atendidos pelo NCTI para dar informações mais técnicas e permitir que todos entendam a dimensão de importância do núcleo.

Assessoria de Comunicação da Udesc*
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010

* Com informações da Agência AL    
galeria de downloads
galeria de imagens
  • Imagem 1
 
ENDEREÇO
Av. Luiz de Camões, 2090
Conta Dinheiro, Lages / SC
CEP: 88.520-000
CONTATO
Telefone: (49) 3289-9100
E-mail: comunicacao.cav@udesc.br
Horário de atendimento:  07h às 19h
          ©2016-UDESC