Logo da Universidade do Estado de Santa Catarina

Centro de Ciências da Saúde e do Esporte

Notícia

04/07/2022-16h44

Junho tem menor inflação em mais de 2 anos, mostra Índice de Custo de Vida da Udesc Esag

 
Leite longa vida teve alta de 21%, mas aumento foi compensado pela queda no preço de outros itens - Foto: Getty Images
A inflação dos preços dos produtos e serviços consumidos pelas famílias de Florianópolis teve em junho o menor aumento desde os primeiros meses da pandemia de Covid-19. O índice de junho foi de 0,15%. A inflação mensal não era tão baixa desde abril de 2020, quando marcou 0,14%.  

O percentual de junho confirma uma tendência de queda nos números de inflação desde o pico de 1,21% em março. O índice caiu para menos de 1% em abril, para 0,36% em maio e agora para 0,15% em junho. A inflação acumulada em 2022 está em 4,45% e a dos últimos 12 meses em 10,19%.

Os números são do Índice de Custo de Vida (ICV), calculado pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), por meio do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), com apoio da Fundação Esag (Fesag).

Transportes  

Os preços dos produtos e serviços ligados aos transportes – que consomem em média 22% do orçamento das famílias, o maio impacto entre os nove grupos de itens pesquisados – tiverem queda de 0,43% em média. A redução se deve basicamente aos combustíveis para automóveis, que ficaram 4% mais baratos.   Também houve queda nos preços dos itens de vestuário (-1,36%), saúde e cuidados pessoais (-0,60%), serviços de comunicação (-0,56%) e educação (-0,14%).

Alimentação  

O grupo Alimentação e Bebidas vem logo depois de Transportes como o que tem maior impacto no orçamento das famílias (pouco mais de 21%, em média). Mas neste caso, os produtos ficaram mais caros. A inflação dos alimentos foi de 1,36% em junho, quase o dobro da registrada no mês anterior (0,71%).  

Os preços dos alimentos que mais subiram foram dos daqueles comprados em feiras e supermercados para consumo em casa (alta média de 1,90%). Leites e derivados subiram 13,9%, com destaque para o leite longa vida (21,6%), queijo minas (6,2%), leite em pó (6,2%) e iogurte (6%). Já as refeições fora de casa subiram 0,57%.  

Além dos alimentos, houve alta nos preços dos produtos e serviços ligados a habitação (0,33%), artigos de residência (0,72%) e despesas pessoais (0,51%).  

Sobre o Índice de Custo de Vida

O ICV/Udesc Esag registra a variação dos preços de 297 produtos e serviços consumidos por famílias de Florianópolis com renda entre 1 e 40 salários-mínimos. Para o último boletim mensal, os dados foram coletados entre os dias 1º e 30 de junho.

A metodologia é a mesma usada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), referência oficial para a meta de inflação nacional. Para o cálculo do ICV, a Udesc Esag conta com o apoio da Fundação Esag (Fesag) na atualização das ferramentas utilizadas.

Mais informações podem ser obtidas em udesc.br/esag/custodevida, onde é possível consultar os boletins mensais (desde 2010) e as  séries históricas (desde junho de 1994) do ICV/Udesc Esag. 

Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
Jornalista Carlito Costa
E-mail: comunicacao.esag@udesc.br 
galeria de downloads
galeria de imagens
  • Imagem 4
 
ENDEREÇO
Rua Pascoal Simone, 358 - Coqueiros - Florianópolis - SC
CEP: 88080-350
CONTATO
Telefone: (48) 3664-8600
E-mail: comunicacao.cefid@udesc.br
Horário de atendimento:  07h às 19h