Logo da Universidade do Estado de Santa Catarina

Centro de Ciências da Saúde e do Esporte

Notícia

15/02/2022-13h49

Pesquisa da Udesc que aborda ecotoxicologia aquática recebe quase R$ 650 mil da Fapesc

 
Estudo abordará relação entre poluição e doenças em pescadores e botos de Laguna - Foto: Rodrigo Schmitt
Uma pesquisa sobre ecotoxicologia aquática desenvolvida pela professora Karim Hahn Lüchmann, da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), foi contemplada com R$ 646 mil pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc)

Os recursos são de uma parceria entre o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), que congrega todas as FAPs do Brasil, e o Instituto Serrapilheira, órgão privado de fomento à ciência.

Docente do Centro de Educação a Distância (Cead), vinculada ao Departamento de Educação Científica e Tecnológica, Karim usará os recursos em estudos sobre o impacto da ecotoxicologia aquática na saúde humana.

Poluição química

Segundo a professora, a pesquisa busca descobrir se doenças, em especial o câncer, podem ser previstas a partir da influência da poluição química de origem antropópica (resultante da ação humana) na saúde dos organismos aquáticos e de seus consumidores.

"O trabalho inclui a avaliação dos níveis de contaminantes e da resposta de biomarcadores em organismos de diferentes níveis tróficos do Sistema Estuarino de Laguna, ao sul de Santa Catarina, bem como a identificação das preferências alimentares e da ocorrência de doenças em botos-da-tainha e pescadores artesanais", esclarece a pesquisadora.

O projeto de Karim foi contemplado após ser inscrito em uma chamada pública da Fapesc no ano passado. A proposta foi aprovada na primeira fase, mas não ficou entre os 12 selecionados na ocasião; em dezembro de 2021, porém, integrou uma nova lista submetida pelo Instituto Serrapilheira ao Confap e às fundações.

A pesquisa sobre ecotoxicologia aquática foi um dos dois projetos selecionados pela Fapesc nessa nova etapa - o outro, sobre o uso de modelos computacionais para entender a evolução do câncer, é desenvolvido pela Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc).

Questões fundamentais

Segundo o Serrapilheira, as chamadas públicas de apoio à ciência do instituto selecionam projetos de pesquisa que buscam responder perguntas fundamentais.

“Parcerias público-privadas efetivas são um bom caminho para o avanço da ciência, pois somamos a flexibilidade do financiamento privado à relevância do investimento público para o desenvolvimento do País”, afirma a diretora de Ciência do Instituto Serrapilheira, Cristina Caldas. “Esses recursos a mais para pesquisas de excelência, neste primeiro passo da parceria, são um excelente começo de amplificação do apoio a jovens cientistas.”

Para o presidente do Confap, Odir Dellagostin, o amparo à pesquisa se torna ainda mais relevante quando estabelece sinergia entre diferentes instituições. “O Instituto Serrapilheira vem fazendo um trabalho qualificado na seleção de projetos com potencial de gerar grande impacto para a sociedade. É muito bom podermos somar esforços e com isso ampliar o número de projetos contemplados”.

Já o presidente da fundação, Fábio Zabot Holthausen, ressalta que "parcerias como essa são extremamente importantes para que possamos ampliar as oportunidades de apoio à pesquisa e inovação em Santa Catarina”. “Nessa chamada nacional, pudemos contemplar grupos de pesquisa de duas universidades conceituadas, que foram referenciados e agora vão desenvolver projetos com impacto para Santa Catarina e para todo o País”.

Sobre a professora

Karim Hahn Lüchmann tem graduação em Ciências Biológicas, mestrado em Biotecnologia e doutorado em Bioquímica pela Ufsc.

Docente da Udesc Cead, tem experiência nas áreas de Bioquímica, Biologia Molecular e Ecotoxicologia Aquática, atuando principalmente nos seguintes temas: contaminação aquática, esgoto sanitário, metais, poluentes orgânicos persistentes, petróleo e seus derivados, biomarcadores bioquímicos e moleculares, ostras, peixes, botos-da-tainha e tetrápodes marinhos.

É membro da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular (SBBQ), da Sociedade Brasileira de Ecotoxicologia (Ecotox) e da Sociedade de Mamíferos Marinhos (SMM).

Assessoria de Comunicação da Udesc*
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8009

* Com informações da Assessoria de Comunicação do Instituto Serrapilheira
galeria de downloads
galeria de imagens
  • Pesquisa estuda relação entre poluição química e doenças como o câncer
  • Professora Karim Hahn Lüchmann
 
ENDEREÇO
Rua Pascoal Simone, 358 - Coqueiros - Florianópolis - SC
CEP: 88080-350
CONTATO
Telefone: (48) 3664-8600
E-mail: comunicacao.cefid@udesc.br
Horário de atendimento:  07h às 19h