Logo da Universidade do Estado de Santa Catarina

Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas

Notícia

05/02/2019-14h29

Udesc passa a calcular inflação local com mesma metodologia do índice oficial nacional

 
Preços das frutas subiram em média mais de 7% em janeiro Foto: Getty Images
A inflação de janeiro foi de 0,46% para os consumidores em Florianópolis. No acumulado dos últimos 12 meses, os preços locais subiram em média 4,51%. Os números são do Índice de Custo de Vida (ICV), calculado mensalmente pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), por meio do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag).

O ICV/Udesc Esag de janeiro é o primeiro em que o cálculo seguiu a mesma metodologia usada para produzir o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – índice oficial da meta de inflação nacional no Brasil – a cargo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O uso da metodologia permite um resultado mais fidedigno, além da comparação com o dado nacional.

Preços

Os dois grupos de produtos e serviços que mais pesam no cálculo do ICV (alimentação e transportes, que juntos correspondem a quase 40% do índice) tiveram aumentos acima da média em janeiro. Alimentos e bebidas tiveram alta de 1,58%, enquanto os serviços de transporte subiram 0,80%.

Entre os alimentos, as frutas foram o grupo com maior aumento, em média 7,6%. As maiores variações foram os preços do mamão (18%), abacaxi (17,5%) e maçã (10,3%). Já os tubérculos, raízes e legumes ficaram 11,6% mais baratos. Essa média foi puxada para baixo principalmente pelo preço do tomate, que caiu 40% – depois de um aumento de 52% em dezembro.

Os serviços de comunicação também subiram acima da média, com alta de 2,28%. Nesse caso, o aumento foi puxado pelos preços de TV por assinatura, que subiram 17,5% em janeiro.

Novo cálculo

Os boletins do ICV, com as variações dos preços aos consumidores em Florianópolis  são publicados mensalmente pela Udesc Esag há mais de 50 anos. Até dezembro de 2018, o cálculo era feito com metodologia própria.

A partir de janeiro de 2019, A Udesc Esag passou a utilizar uma nova ponderação (peso atribuído no resultado do índice para cada item pesquisado). A nova cesta de produtos foi elaborada com base na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE, a mesma metodologia usada no cálculo do IPCA.

A mudança metodológica contou com o apoio da Fundação Esag (Fesag), entidade de direito privado, sem fins lucrativos, que apoia ações da universidade. O apoio incluiu ainda a incorporação de um novo software para tabulação dos dados que, além de  tornar o trabalho mais produtivo, e abre aos pesquisadores possibilidades de extrair mais informações.

Sobre o ICV

Além de tão confiável quanto o índice nacional, o ICV é mais fidedigno para medir a inflação sentida pelos consumidores em Florianópolis.  No cálculo do IPCA, o IBGE coleta dados nas regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, além do Distrito Federal e dos municípios de Goiânia e Campo Grande, sem considerar os preços praticados em Santa Catarina.

O ICV/Udesc Esag registra a variação dos preços de produtos e serviços consumidos por famílias de Florianópolis com renda entre 1 e 40 salários mínimos. Para o último boletim mensal, os dados foram coletados entre os dias 1º e 31 de janeiro.

Mais informações podem ser obtidas em udesc.br/esag/custodevida, onde é possível consultar os boletins mensais (desde 2010) e as séries históricas do ICV/Udesc Esag (desde junho de 1994).

Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
Jornalista Carlito Costa
E-mail: comunicacao.esag@udesc.br
Telefone: (48) 3664-8281
galeria de downloads
galeria de imagens
notícias relacionadas
 
ENDEREÇO
Av. Madre Benvenuta, 2037
Itacorubí, Florianópolis / SC
CEP: 88.035-001
CONTATO
Telefone: (48) 3664-8254
E-mail: dg.esag@udesc.br
Horário de atendimento:  13h às 19h
          ©2016-UDESC