Please enable JavaScript to view the page content.
Logo da Universidade do Estado de Santa Catarina

Notícia

22/11/2019-15h46

Estudos da Udesc Esag entregues a governo estadual preveem economia e agilidade na gestão pública

 
Mestrando Ricardo Rebolho apresenta proposta sobre telemedicina:  redução de filas no SUS e economia de até R$ 13 milhões por ano -  Foto: Carlito Costa/Ascom/Udesc Esag
Estudantes do Mestrado Profissional em Administração da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) apresentaram nesta quinta-feira, 21, os resultados de quatro consultorias desenvolvidas durante as aulas para atender demandas do governo do Estado. Os estudos foram apresentados aos gestores no auditório da Secretaria de Estado da Administração (SEA), no Centro Administrativo do Governo do Estado, em Florianópolis.

Os estudos, entregues também na forma de relatórios impressos, trazem propostas com potencial para agilizar atendimentos de saúde, melhorar a gestão dos servidores, ampliar mercado para micro e pequenas empresas e gerir de forma mais barata e eficiente serviços de rede e internet do governo. Das quatro consultorias, três atendem demandas da SEA e uma, da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

As consultorias entregues nesta quinta foram desenvolvidas por alunos da disciplina Análise Racional de Políticas Públicas, do Mestrado Profissional em Administração da Udesc Esag. Eles trabalharam sob orientação do professor Leonardo Secchi, responsável pela disciplina, e dos doutorandos em Administração Luiz Filipe Goldfeder Reinecke e Willian Narzetti.

Os resultados de outras 10 consultorias, atendendo demandas de sete órgãos estaduais, serão apresentados nessa segunda-feira, no Centro de Ciências da Administração e Sócioeconômicas (Esag) da Udesc, em Florianópolis, por alunos do curso de graduação em Administração Pública.

Economia de R$ 13 milhões

O estudo elaborado a pedido da Secretaria de Estado da Saúde (SES) propõe uma solução com o objetivo de reduzir as filas para atendimento por médicos especialistas no Sistema Único de Saúde (SUS). Hoje, um em cada quatro usuários espera mais de dois anos por uma consulta. A redução de custo estimada pelos pesquisadores pode chegar a R$ 13,25 milhões anuais, se aplicada a todas as especialidades médicas oferecidas hoje pelo SUS.

A solução passa pelo uso da telemedicina. A tecnologia já é usada no Estado para seis especialidades. Os médicos de família nos postos de saúde usam dois sistemas on-line, um de teleconsultoria (onde são assessorados por médicos especialistas, evitando encaminhamentos desnecessários) e outro de telerregulação (em que outro médico classifica a urgência do caso para a “fila” do SUS).

Uma das propostas é que o médico teleconsultor já faça também a telerregulação (vista como retrabalho, já que o primeiro especialista já avalia a gravidade do caso). De acordo com os cálculos dos pesquisadores, a aplicação desta mudança apenas às seis especialidades que já usam os sistemas de telemedicina já levaria a uma economia de R$ 1,8 milhão por ano.

Para a superintendente de planejamento em saúde da SES, Carmem Regina Delziovo, trata-se de uma "estratégia de alta resolutividade, com custo baixo, que qualifica a atenção primária e melhora o atendimento ao usuário". De acordo com a superintendente, já há reuniões agendadas com a equipe da Secretaria de Saúde para por as recomendações em prática. 

Administração

Outras três consultorias atendem demandas da Secretaria de Estado da Administração (SEA). Uma delas propõe o delineamento, no plano de carreira dos servidores, do perfil técnico e comportamental esperado para cada função. A medida melhoraria a gestão de políticas de capacitação e permitiria implantar novos processos de avaliação dos servidores.

Duas consultorias, também para a Secretaria de Administração, estão relacionadas a gestão dos fornecedores. Uma delas propõe medidas para aumentar a participação de micro e pequenas empresas nas compras públicas. Além de promover desenvolvimento local, a medida pode reduzir custos, aumentando a concorrência nas licitações

Outra sugere um novo modelo de contratação dos serviços de rede e internet para os órgãos estaduais, hoje centralizado na SEA. A proposta é que o governo contrate todos esses serviços do Ciasc, que terceirizaria os que não pudesse fornecer diretamente. De acordo com o estudo, a medida racionalizaria os custos e a oferta dos serviços, com ganho de qualidade.

Parceria

O secretário de estado de Administração, Jorge Tasca, garantiu que vai ser reunir nos próximos dias com as equipes do governo envolvidas para decidir sobre a adoção das recomendações apresentadas pelos estudantes. “A universidade já teve um ganho, com os alunos trabalhando em problemas reais, e agora há o momento do ganho para o Estado”, disse o secretário, prometendo que essa será uma primeira parceria de muitas. 

O reitor da Udesc, Marcus Tomasi, também elogiou a parceria entre o Governo do Estado e a Udesc Esag. “Pode parecer bajulação, mas é preciso registrar: nunca tivemos uma interação tão forte com o governo como agora, e com respostas rápidas [às propostas de parceria]”. Para o reitor, a iniciativa faz parte de um movimento de aproximar cada vez mais a universidade da sociedade.

Consultorias disciplinares

As consultorias, realizadas sem custo para os órgãos estaduais, são consequência de um acordo firmado em julho entre o Governo do Estado – por meio da SEA, do Escritório de Gestão de Projetos (Eproj) e do Escritório de Gestão de Processsos (Eproc) – e a Udesc Esag. Outras 10 demandas do governo do estado terão os resultados apresentados nesta segunda-feira, 25, no auditório da Udesc Esag.

Essas 10 consultorias foram elaboradas na disciplina Gestão de Sistemas de Informação, ministrada pelo professor Denílson Sell no curso de graduação em Administração Pública da Udesc Esag (matutino e noturno). A turma do curso matutino fará a apresentação nesta segunda, a partir das 8h20, e a do curso nortuno, no mesmo dia, a partir das 18h50.

Entre as novas 10 consultorias, estão demandas das secretarias estaduais de Infraestrutura e Mobilidade (SIE), da Fazenda (Sefaz) e novamente de Administração (SEA) e Saúde (SES). Também há demandas do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) e Instituto de Previdência do Estado (Iprev).

Mais informações sobre o projeto de consultorias disciplinares podem ser obtidas com o Departamento de Administração Pública da Udesc Esag, pelo e-mail ap.esag@udesc.br ou pelo telefone (48) 3664-8212.

Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
Jornalista Carlito Costa
E-mail: comunicacao.esag@udesc.br
Telefone: (48) 3664-8281
galeria de downloads
galeria de imagens
  • Mestrando Ricardo Collar Rebolho apresenta proposta de telemedicina
  • Imagem 1
  • Imagem 2
  • Professor Leonardo Secchi (atrás, ao centro) com mestrando e doutorandos envolvidos nas consultorias
  • Reitor da Udesc, Marcus Tomasi: aproximação entre universidade e sociedade
  • Diretor-geral Éverton Cancellier destacou qualidade da Udesc Esag
 
ENDEREÇO
Av. Madre Benvenuta, 2007
Itacorubi, Florianópolis / SC
CEP: 88.035-901
CONTATO
Telefone: (48) 3664-8000
E-mail: comunicacao@udesc.br
Horário de atendimento: 13h às 19h