Logo da Universidade do Estado de Santa Catarina

Centro de Educação Superior da Foz do Itajaí

Notícia

04/01/2022-15h03

Inflação anual dobrou em relação a 2020, mostra Índice de Custo de Vida da Udesc Esag

 
Preço do etanol subiu mais de 55% na bomba ao longo de 2021 -  Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
A inflação percebida pelos consumidores de Florianópolis foi de 10,54% ao longo do ano passado. É mais que o dobro do índice acumulado nos 12 meses de 2020 (5,02%). Os preços que mais subiram em 2021 foram os ligados aos transportes (23,5%), à habitação (12,5%) e a despesas pessoais (10,6%).

Em dezembro, a inflação foi de 0,67%, menor em relação a novembro (0,83%) e ao padrão dos meses anteriores. Foi também a única medição mensal da inflação em 2021 que ficou abaixo do índice verificado no mesmo mês de 2020 (0,91%).

Os números são do Índice de Custo de Vida (ICV), calculado mensalmente pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), por meio do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), com apoio da Fundação Esag (Fesag).

Inflação em 2021

O forte aumento dos preços ligados aos transportes se deve principalmente aos combustíveis para automóveis. Entre as opções na bomba, a que mais subiu em 2021 foi o etanol (55,7%), seguido pelo óleo diesel (49,9%) e pela gasolina (46,3%).

Nos itens relacionados à habitação, o encarecimento teve um forte impacto dos aumentos dos preços do gás de botijão (30,7%) e da energia elétrica (29,8%) – com sucessivos aumentos de bandeira tarifária por conta da crise hídrica.

Já no caso das despesas pessoais, os preços que mais subiram em 2021 foram os dos alimentos para animais (51,4%), dos pacotes turísticos (29,7%) e mensalidades de clubes de lazer (14,9%).

Também ficaram consideravelmente mais caros (ainda que abaixo da média da inflação anual) os alimentos (8,1%), os artigos de residência (9,5%) e as despesas com saúde e cuidados pessoais (7,2%) e com educação (8,1%).

Por outro lado, dois dos grupos pesquisados ficaram mais baratos, em média, ao longo de 2021: vestuário (-6,4%) e serviços de comunicação (-1,5%).

Inflação em dezembro

Embora representem pouco mais de 10% do orçamento das famílias, os gastos com despesas pessoais foram o que tiveram maior impacto na inflação de dezembro, respondendo por mais de 27% do índice. O aumento médio nesse grupo, que inclui atividades de recreação e outros serviços, foi de 1,81% no mês.

Os alimentos, para onde vão mais de 20% dos gastos dos consumidores, tiveram o segundo maior impacto na inflação de dezembro (quase 25% do índice) e ficaram em média 0,81% mais caros no mês. Se considerados apenas as comidas e bebidas consumidas em casa, os aumentos foram maiores, em média de 1,38%. Pescados (4,7%), carnes e peixes industrializados (3,1%) foram os que mais encareceram.

O terceiro maior impacto no índice de dezembro (21,9%) foi o dos artigos de residência, embora esses itens correspondam a menos de 8% das despesas das famílias. Nesse caso, o aumento médio foi de 1,9%, com destaque para utensílios e enfeites (4,3%) e aparelhos eletrônicos (3,6%) – reflexos das compras de Natal.

Com exceção dos serviços de comunicação, com uma leve queda (-0,2%) em dezembro, todos os outros grupos pesquisados tiveram aumentos de preço no mês: habitação (0,42%), vestuário (0,25%), transportes (0,41%), saúde e cuidados pessoais (0,13%) e educação (0,18%).

Sobre o Índice de Custo de Vida

O ICV/Udesc Esag registra a variação dos preços de 297 produtos e serviços consumidos por famílias de Florianópolis com renda entre 1 e 40 salários-mínimos. Para o último boletim mensal, os dados foram coletados entre os dias 1º e 31 de dezembro.

A metodologia é a mesma usada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), referência oficial para a meta de inflação nacional. Para o cálculo do ICV, a Udesc Esag conta com o apoio da Fundação Esag (Fesag) na atualização das ferramentas utilizadas.

Mais informações podem ser obtidas em udesc.br/esag/custodevida, onde é possível consultar os boletins mensais (desde 2010) e as séries históricas (desde junho de 1994) do ICV/Udesc Esag.

Reportagem especial

Conheca Hercílio Fernandes Neto, responsável pelo cálculo do Índice de Custo de Vida há 50 anos, em reportagem especial publicada na edição de fim de ano da Revista DC, do Diário Catarinense. 

Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
Jornalista Carlito Costa
E-mail: comunicacao.esag@udesc.br
galeria de downloads
galeria de imagens
  • Etanol subiu mais de 55% ao longo de 2021
 
ENDEREÇO
Avenida Lourival Cesario Pereira, s/n
Edificio Alcides Abreu - Nova Esperança - Balneário Camboriú
CEP: 88336-275
CONTATO
Telefone: (47) 3398-6484
E-mail: comunicacao.cesfi@udesc.br
Horário de atendimento:  07h às 19h
          ©2016-UDESC