Please enable JavaScript to view the page content.
Logo da Universidade do Estado de Santa Catarina

Notícia

19/12/2019-18h22

Udesc Esag e secretário estadual da saúde discutem proposta para agilizar e baratear atendimentos

 
Mestrando Ricardo Rebolho apresenta conclusões do estudo da SES -  Foto: Divulgação
Pesquisadores do Mestrado Profissional em Administração da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) apresentaram ao secretário estadual da saúde, Helton Zeferino, nesta quarta-feira, 18, um estudo com um conjunto de recomendações. A proposta tornaria mais ágeis e baratos os atendimentos prestados por médicos especialistas no sistema público.

O relatório entregue à Secretaria de Estado da Saúde (SES) é resultado de uma das consultorias prestadas por professores e estudantes do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag) da Udesc a órgãos estaduais, numa parceria com a Secretaria de Administração (SEA) e os escritórios de projetos (Eproj) e processos (Eproc) do governo catarinense.

O estudo já havia sido apresentado em evento no auditório da SEA em 21 de novembro, quando o relatório foi entregue ao governo. No evento, também foram apresentadas outras três consultorias para a própria Secretaria de Administração.

Economia de R$ 13 milhões

A proposta discutida nesta quarta com o secretário da saúde propõe uma solução para reduzir as filas de atendimento por médicos especialistas no Sistema Único de Saúde (SUS). Hoje, um em cada quatro usuários espera mais de dois anos por uma consulta. A redução de custo estimada é de até R$ 13,25 milhões anuais, se aplicada a todas as especialidades médicas.

A solução amplia e racionaliza o uso da telemedicina, já usada em seis especialidades. Os médicos de família nos postos de saúde usam dois sistemas on-line, um de teleconsultoria (onde são assessorados por médicos especialistas, evitando encaminhamentos desnecessários) e outro de telerregulação (em que outro médico classifica a urgência do caso na “fila” do SUS).

Uma das propostas é que o médico teleconsultor já faça também a telerregulação (vista como retrabalho, já que o primeiro especialista já avalia a gravidade do caso). De acordo com os cálculos dos pesquisadores, a aplicação desta mudança apenas às seis especialidades que já usam os sistemas de telemedicina já levaria a uma economia de R$ 1,8 milhão por ano.

Implantação

A consultoria foi desenvolvida por alunos da disciplina Análise Racional de Políticas Públicas, do Mestrado Profissional em Administração da Udesc Esag. Eles trabalharam sob orientação do professor Leonardo Secchi e dos doutorandos em Administração Luiz Filipe Goldfeder Reinecke e Willian Narzetti. Os mestrandos Ricardo Rebolho e Jéssica Camargo apresentaram o estudo.

Segundo Secchi, a reunião com o secretário de saúde foi muito positiva. “O secretário gostou muito do relatório, entendeu as recomendações, colocou também algumas questões”, explica. “Agora cabe à Secretaria de Saúde discutir internamente a proposta e decidir se vai implantá-la e de que forma, definindo um plano de ação”, completa o professor.

Mais informações

Mais informações sobre o projeto de consultorias disciplinares podem ser obtidas com o Departamento de Administração Pública da Udesc Esag, pelo e-mail ap.esag@udesc.br ou pelo telefone (48) 3664-8212.

Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
Jornalista Carlito Costa
E-mail: comunicacao.esag@udesc.br
Telefone: (48) 3664-8281
galeria de downloads
galeria de imagens
  • Mestrando Ricardo Rebolho apresenta conclusões do estudo
 
ENDEREÇO
Av. Madre Benvenuta, 2007
Itacorubi, Florianópolis / SC
CEP: 88.035-901
CONTATO
Telefone: (48) 3664-8000
E-mail: comunicacao@udesc.br
Horário de atendimento: 13h às 19h