Please enable JavaScript to view the page content.
Logo da Universidade do Estado de Santa Catarina

Notícia

19/10/2016-16h14

Professor da Udesc Oeste integra pesquisa sobre efeito de usos alterados da terra na biodiversidade

 

 
O professor Dilmar Baretta, do curso de Zootecnia do Centro de Educação Superior do Oeste (CEO), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), é coautor, com mais sete pesquisadores, de um estudo que foi publicado pela revista Science of the Total Environment (Stoten), do grupo Elsevier, e analisa os efeitos das mudanças no uso da terra em relação à biodiversidade e ao solo.

Elaborado no Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena), da Universidade do Estado de São Paulo (USP) em Piracicaba, o estudo de pesquisadores americanos e brasileiros concluiu que esse impacto é devastador sobre a microfauna original do solo, onde 90% dela, que é formada por cupins, formigas, minhocas, besouros, aranhas e escorpiões, desapareceu completamente.

As amostras – blocos de solo na forma de cubos com 30 centímetros de profundidade – foram coletadas em canaviais de São Paulo e Goiás e serviram para verificar o que ocorre com a biodiversidade.

Segundo Baretta, a intenção do trabalho foi verificar como a mudança no uso da terra interfere na emissão de gases e no armazenamento de carbono no solo e, como consequência, na composição da matéria orgânica.

Reciclagem do solo prejudicada

De acordo com o estudo, invertebrados, micro-organismos e fungos desenvolvem um papel na reciclagem do solo por causa da sua ação na decomposição da matéria orgânica. Formigas e cupins, que integram a microfauna do solo, são os principais agentes estabilizadores e evitam a erosão devido à construção dos seus ninhos.

A pesquisa concluiu que, quando a mata nativa é convertida em pasto, todos os predadores de topo do solo, como aranhas e escorpiões, desaparecem e, na ausência deles, as populações de cupins e minhocas aumentam.

Além disso, quando o pasto é convertido em canavial, os cupins e as minhocas são eliminados por causa da correção química do solo.

A publicação na revista científica foi destacada pela agência de notícias da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que também elaborou uma reportagem para mostrar como a pesquisa mede o impacto da transformação de áreas da floresta em pastagens e de pastagens em canaviais sobre a biodiversidade do solo.

Assessoria de Comunicação da Udesc*
Jornalista Valmor Pizzetti
E-mail: valmor.pizzetti@udesc.br
Telefone: (48) 3664-7935

* Com informações da Agência Fapesp
galeria de downloads
galeria de imagens
 
ENDEREÇO
Av. Madre Benvenuta, 2007
Itacorubi, Florianópolis / SC
CEP: 88.035-901
CONTATO
Telefone: (48) 3664-8000
E-mail: comunicacao@udesc.br
Horário de atendimento: 13h às 19h